23 de junho de 2017

Saindo de casa e mudando dia após dia

Mais uma vez escrevendo de madrugada. Escrevendo em um blog. Um novo blog. De novo. Isso já tinha acontecido várias vezes na minha vida mas não onde estou agora, não como estou agora.

Faz ~ le olhando no calendário ~ um mês e quase três semanas que saí de casa. Uau quase dois meses. Sim, peguei minhas coisas (que não são muitas), chamei minha mãe, meu pai estava trabalhando e meu irmão na escola, e disse que estava saindo de casa para morar com meu namorado. Não estou grávida. Eu sei que esse é o primeiro pensamento que vem do censo comum ao ver uma mulher nos seus vinte anos, que namora há um tempo, saindo de casa e... não. Apenas não. Meus anseios são outros. Pelo menos por enquanto.

Eu estava vendo minha vida passar e nada de fato grandioso sendo feito, além de enfrentar um leão por dia já que onde eu estava morando não tava lá essas coisas, minha vida estava se resumindo em fazer todos os dias, sempre, a mesmíssima coisa: estudar pra concurso, arrumar a casa, falar com meu namorado, estressar com alguns babacas do curso que tentavam nos (mulheres) colocar para trás, pé de guerra em casa... Isso não tava dando mais pra mim. Aguentei até o último suspiro, até que a última partícula de oxigênio da minha paciência se foi, o último porcento do meu eu centrado, na medida do possível, se esvaiu. Apenas não dava mais.

Há um mês e algumas semanas atrás, minha vida mudou totalmente, e segue mudando, graças a Deus. Criei pânico de rotina, da repetição, de zona de conforto. Isso me desanima, tira minha energia, não consigo ver o brilho das coisas e minha criatividade e concentração tornam-se inexistentes. A monotonia não foi feita pra mim. E isso já tinha sido descoberto há uns meses atrás em conversas com meu namorado, era nítido como eu me transformava, que eu me transformo, se eu não sonhar um pouco mais, se eu não me permitir a novas descobertas dia após dia. 

O problema era que eu não estava conseguindo solucionar esse problema. Eu tentava mudar os dias, os horários de fazer as coisas, conversar com tipos de pessoas diferentes, com ideais diferentes, pra tentar me proporcionar fazer reflexões fora do que eu estava acostumada, fazer novas comidas, enfim, tentei, mas não foi o suficiente, eu não conseguia acreditar que enquanto eu estava ali dentro daquela casa, um mundo inteiro estava lá fora, em movimento, mudando constantemente.

 E eu ali. Em casa. Presa.

Como todas as coisas cooperam para o bem, o tanto de coisas que estava me deixando descontente me fez parar de pensar tanto e agir mais. Fiz apenas uma pergunta a mim mesma "O que eu posso fazer por mim hoje?" Foi assim que cheguei na minha decisão final. Coloquei uma música anti-estresse, arrumei a casa, dobrei (entulhei) o máximo de roupas que pude em duas mochilas, coloquei sapatos em uma sacola de plástico, mais alguns livros levados na mão mesmo, falei com minha mãe e parti para a casa do meu namorado. Coitado, ainda estava dormindo quando cheguei gritando na, então, nossa porta.

Desde então vivemos como podemos mas nunca fomos tão felizes e estivemos em tão vasta paz. E estou dizendo isso da parte dele também porque ele proferiu essas palavras. Voltei a ler, escrever, como podem ver, ainda nem acredito que voltei com um blog, o outro blog não estava atendendo às minhas necessidades, adotamos o gato mais sacana que poderíamos encontrar, estamos plantando  temperos, flores, verduras e o que mais a imaginação permitir, sem falar que mal assistimos TV. Infelizmente nossos celulares estão com suas vidas perto do fim e não estão querendo que suas câmeras sejam usadas, estão travando, descarregando com o vento ou às vezes sem nem mesmo carregar e por isso não tem tido fotos por aqui. 

Às vezes pode até falta alguma coisa material mas nunca faltará afeto, cumplicidade, respeito e um gato. Tenho certeza que com esse arsenalzinho de amor podemos dar um jeito em qualquer coisa.
Arte: Jean Francois Painchaud

30 comentários:

  1. Que bacana ler isso! Desejo toda a felicidade do mundo pra vocês. É assim que vemos que coisas materiais não são tudo, né? Felicidade é muito mais importante. Nos sentir bem é muito melhor.

    Beijo, Carol!
    controversios.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Carol. Precisava tentar explanar isso pro mundo, acho que consegui haha ♥

      Excluir
    2. Voltei pra contar que agora criei um bloglovin pro blog e já tô te seguindo em tuuudo onde posso, hahaha! Obrigada pela sua visita! <3

      Excluir
  2. Amei seu texto e me identifico demais. Minha família é minha mãe meu namorado e minha gata, mas minha vida ta monótona, só estudando pra concurso e fazendo um curso de design que não estou ganhando nada em troca! Não consigo trabalho na net, e não importa eu ser a melhor aluna da turma, me sinto inútil sabe? Mas que bom que temos detalhes que nos animam né? O melhor é sempre tentar buscar coisas novas. E um blog, mds, é tipo um melhor amigo <3 Força pra tu, e tudo de bom linda! By: https://asweetmagic.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito complicado, né? Obrigada pela força >< Espero que as coisas se ajeitem pra ti, desejo tudo de bom, sua linda ♥

      Excluir
  3. É bom quando as coisas mudam de ares e mesmo assim nos sentimos em casa. Boa sorte nessa nova etapa. =D

    vidaemserie.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom sim, desejo o mesmo pra todo mundo ><
      Obrigadaaa <3

      Excluir
  4. Lar é aquele lugar que te faz bem. Que bom que essa decisão tenha te ajudado, não se importe com os pré julgamentos dos outros. Espero que você continue feliz <3
    Seguindo!

    Beijão,
    ahamare.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim siiim, obrigada pela força <3
      Seja bem vinda!

      Excluir
  5. Oi Bruna,
    Acabei de achar seu blog, gostei do modo como você se expressa. Achei legal a sua atitude de ir morar com o namorado, de tentar a mudança. Hoje em dia isso quase não acontece, e é admirável quando acontece.
    Beijos e boa sorte :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fernanda, fico muito feliz que tenha gostado e obrigada pelo carinho <3

      Excluir
  6. Que coisa mais linda esse post! E realmente, quando tem algo nos incomodando e nos impedindo de evoluir é porque tem algo de errado e você tá certíssima em buscar um lugar que te faz sentir melhor. Fico feliz por isso <3
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, bem isso mesmo, parecem paredes nos privando... mas agora está udo bem c:
      Obrigada pelo carinho ><

      Excluir
  7. Super me identifico com você nessa coisa de família. A minha sempre foi muito ok mas depois que eu comecei a namorar as coisas ficaram um pouco estranhas demais. Basicamente tudo que meus pais pensam é que eu vou engravidar e acabar com minha vida por causa disso.Eu to ficando cada vez mais surtada com medo disso realmente acontecer e nossa é um saco. Proibição, clima pesado, coisas que eu faço mas que não gostaria e etc... Mas estou esperando por esse momento onde eu possa viver minha própria vida. :D

    Boa sorte nessa nova fase! <3
    http://www.prateleiracolorida.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, muito minha família "era ok até eu começar a namorar". Eu não entendo porque eles agem como se a gente os traísse, sendo que nosso amor por eles sempre vai ser o mesminho..
      Obrigada pelo carinho <3

      Excluir
  8. Que venham sempre ares melhores! Muita leveza e amor para vocês! <3
    Quando sai de casa para morar sozinha não foi tão difícil quando fui morar com o namorado. Minha vidam mudou completamente. Tive muitos aprendizados e nunca me arrependi da decisão. Crescemos juntos. Aprendi a gostar de rotina, mas também amar sair da rotina. Engraçado que essa minha fase há uma bocado de anos também começou com a adoção de uma gatinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os gatinhos mostrando seus lugares haha
      Obrigada pelo carinho, moça ><

      Excluir
  9. Poxa, sei como você deve ter se sentido. Minha convivência com minha mae sempre foi difícil, sabe? Mas nunca tive condicoes de morar sozinha, porque na minha cidade era tudo absurdamente caro. Só o aluguel levaria meu salário inteiro. Por mais que eu ame minha mae, conviver com ela era muito ruim pra mim. Eu sai de casa só quando casei, tem dado certo e meu sonho é que dê certo para sempre. Espero o mesmo para você. Nada é melhor do que nossa paz, nada é tao bom quanto a sensacao de renovacao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como se sente migs, o mais triste é quando a pessoa que amamos nos machuca assim, e mais da família... Fico feliz que tenha conquistado sua paz, vai dá tudo certo <3

      Excluir
  10. Boa sorte nessa nova etapa, o importante é nos sentirmos em casa, independente do lugar. Desejo toda felicidade do mundo.

    Beijinhos.

    http://birdsalsocry.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. é estranho a maneira que estamos sempre passamos por mudanças, e ando passando por muitas na minha vida, então estou andando constantemente vulnerável, é estranho, ai fiquei super emotiva com seu texto. Boa sorte nesta parte da sua vida, vai dar tudo certo :), é uma grande mudança, mas que virá trazendo muitas alegrias a você!
    Simplesmente Criativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, linda, espero que não de um jeito ruim, não era minha intenção :c quando quiser conversar é só entrar em contato pela página ou insta e vou colocar uma página de contato aqui também pra ficar mais fácil <3

      Excluir
  12. amei seu texto, me identifiquei tanto. É tão mudar e ainda se sentir em casa!

    ResponderExcluir
  13. Poxa muito legal mesmo esse passo que deu, o importante é que está caminhando, mudando, fazendo algo diferente em busca do seu bem estar, de se sentir feliz. Eu acredito que devemos sempre mudar o que estamos fazendo, quando não estamos bem, pois com certeza teremos resultados diferentes. Torço para que você encontre o que busca e que seja feliz.

    ResponderExcluir
  14. Sair de casa pode parecer uma decisão difícil mas, muitas vezes é a solução para a maioria dos nossos problemas. Chega em um ponto da vida que não dá mais pra viver assim debaixo da asa dos nossos pais. Que bom que vc está feliz nesse novo rumo da vida. Também acabei de adotar um gatinho e estou querendo comer a plantar algumas coisas aqui.

    É como se um peso fosse tirado das costas né?

    Felicidades pra vc ! :)

    O Mundo de Eulália

    ResponderExcluir
  15. Muito feliz que você tenha decidido sua vida assim, levantar e sair da mesmice que te incomodava <3 desejo sorte

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir

Oi, obrigada por vir e volte mais vezes ♥

neoguedes © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.